Pages Menu
Categories Menu

Por que contar o público?

Mais do que servir como dado para confirmar o fluxo de visitação, a contagem de público pode fornecer muito mais que números. Dependendo da técnica adotada, ela pode indicar: exposições de maior público; necessidade de adequação dos serviços oferecidos; necessidade de ampliação da ação educativa, etc. São muitas as possibilidades.

Ela é também essencial para o acompanhamento e monitoramento de diretrizes, estratégias, ações e metas estabelecidas em políticas públicas, como o Plano Nacional de Cultura, o Estatuto dos Museus e o Plano Nacional Setorial de Museus.

O Ibram, como órgão responsável por promover e assegurar a implementação dessas políticas para o setor museológico (Artigo 3º, Lei n. 11.906/2009), vem trabalhando para informar e orientar os museus sobre o assunto que vem ganhando notoriedade não apenas no campo museal.

Exemplo disso é que, atualmente, informações sobre visitação de museus têm sido cada vez mais demandadas pela imprensa nacional e internacional, a exemplo do periódico britânico The Art Newspaper, que divulga anualmente um ranking mundial das exposições mais visitadas no mundo.

Dessa forma, saber quantas pessoas vão aos museus deve ser percebida como uma atividade fundamental para o estabelecimento de uma melhoria progressiva da experiência museal, da qualidade do funcionamento da instituição e do atendimento às necessidades dos visitantes.